• Equipe wwwarpando

A Trilha Menos Percorrida



Há uns 20 anos tive um professor de astrologia, o Carlinhos Fini, que é músico também. Carlinhos abriu muito a minha cabeça tocando no violão os aspectos astrológicos. Para quem não conhece nada de astrologia, funciona por ângulos que os planetas fazem entre si com a Terra.


Então, o Carlinhos “abria” os ângulos, transformando círculos em retas que eram as cordas do violão. Por exemplo, um ângulo de 180 graus é exatamente na metade do círculo, então tem que ser uma nota musical exatamente no meio da corda do violão. Um ângulo de 120 graus a 1/3 da corda etc. Era muito impressionante ver que quando ele tocava um aspecto (esse é o nome desses ângulos em astrologia) tensos, gerava um acorde dissonante e quando ele tocava um aspecto tranqüilo, o acorde era harmônico.


Mas, claro, esse texto não é sobre astrologia. Comecei com isso porque da mesma maneira que podemos “abrir” um círculo e transformá-lo em uma reta, podemos juntar as pontas de uma reta e transformá-la em um círculo. E, nas pontas dessas retas da vida que estou imaginando, estão pares de opostos: direita e esquerda radicais, workaholics e vagabundos, moralistas e depravados, naturebas e quem só polui etc. Uma coisa que todos estes opostos têm em comum é que no seu maior radicalismo eles se tornam idênticos. Idênticos na cegueira e em defender seu ponto de vista sem levar mais nada em conta.


E eles ficam idênticos porque a reta vira um círculo, e os polos são colocados juntos. Aí, voltando pra analogia com a música, música é vida. E quando, em uma corda de violão, não nos movimentamos de um ponto para outro, não existe música. Existe uma nota que se repete continuamente e fica chata, exatamente como qualquer radical que em última instância atrapalha o próprio desenvolvimento e o desenvolvimento de quem está em volta. Infelizmente nesse momento temos muita gente tocando uma nota só. Essa tem sido a trilha mais percorrida.


Então, o meu convite para você em 2021 é para fazer música: mova-se ao longo da corda de violão da sua vida! Em alguns momentos o som vai sair belo e em outros momentos, desafinado. Não tem problema, desde que você consiga aprender o que faz sair belo e o que faz sair desafinado. Se você não se aventurar ao longo dessa corda, sua música pessoal fica chata e você não cresce, não aprende nada.


Vamos criar músicas em 2021?


Por: Pá Falcão

Leia mais:








Perspectivas para 2021 - Pela Simone Catalan












Quarenten-Year - Pelo Reinaldo Rachid

Receba nossas atualizações

  • YouTube - círculo cinza
  • LinkedIn - círculo cinza
  • Instagram