• Equipe wwwarpando

Construindo a paz a partir de micro ações

O objetivo do artigo hoje é fazer uma breve reflexão sobre a dimensão da Paz frente a proposta do Desenvolvimento Sustentável, a partir de uma visão sistêmica e pensando nas possibilidades e importância das micro ações.


Ao passearmos pelos documentos que falam dessa perspectiva da Paz encontramos o seguinte compromisso "Estamos determinados a promover sociedades pacíficas, justas e inclusivas que estão livres do medo e da violência. Não pode haver desenvolvimento sustentável sem paz e não há paz sem desenvolvimento sustentável."


Gostaria de destacar nesse parágrafo as palavras justa, Inclusivas, livre do medo e da violência. Somando-se a isto quero trazer a visão sistêmica e duas perguntas realizadas pela nossa surfista Angela em seu artigo de segunda feira: "Onde você encontra a Paz na sua vida de forma individual, e onde a encontra no mundo? + O que você pode fazer para criar ou fortalecer uma vida pacífica para você, e para todos os outros seres vivos (não só humanos...)?"


Sensibilizada por essas perguntas mergulhei no meu mundo e pensando em hábitos que mudei e ações que venho me conectando para construir uma paz interior, compartilho algumas com vocês:


1 - Comunicação. Como diversos e diversos meios de comunicação estão a serviço da construção do Medo divulgando e focando unicamente notícias de violência, destruição, perspectivas negativas. Será que não existem notícias boas? Nesse sentido, tem anos que me proponho a não me conectar aos canais de medo e violência e nessa caminhada sempre encontro outros canais que me encantam. Por exemplo: o canal, RECEITAS PARA SER FELIZ, que tem como objetivo ser um canal de convergência, conexão e divulgação de boas e novas possibilidades. Eles acreditam que é possível criar futuros desejáveis enxergando a abundância da vida. Para isso, falam sobre alguns temas: Cuidar de Si e do Outro, Inovação no Trabalho, Transição e Nova Era, Faça Você Mesmo e Arte e Cultura. Poderia aqui ficar horas e horas citando comunicações positivas como a poesia reflexiva de Nuno Arcanjo, as rodas de transição do Pãozine, com Inã Araújo ou até mesmo as reflexões filosóficas do FilosoFiar, com Débora Casapê. Bem, vale a pena conhecer todas e mais do que isso vale a pena procurar os seus próprios canais. Não deixe de compartilhar o que encontrar de interessante aqui no Blog.


2 - Trocas - compartilhamento, esse é outro aspecto que eu considero quando penso sobre construção da Paz. Sejam trocas com as outras pessoas, com o meio, com os parceiros de trabalho ou com a comunidade. Busco ter uma relação produtiva, positiva, harmônica e coerente em cada uma dessas perspectivas. Lógico que por diversas vezes não consigo, mas, esses momentos se tornam de longa reflexão.

Ou seja, troca na forma de circulação de recursos. Já imaginou se fosse possível ao invés de você adquirir ou comprar pudesse trocar? Qual o efeito isso pode produzir, pensando na preservação dos recursos naturais do planeta? Bem isso, já é possível, seja por meio dos bancos de tempo, por iniciativas como o Tem açúcar? ou plataformas como a Permuta, Mudas e outras economias, etc. Caso ainda não conheça, Quem sabe você não se permite a experimentar?


3 - Sustentabilidade - talvez esse aspecto seja o verdadeiro X da questão. Pelo menos, estou longe de ficar em paz com minhas ações em prol de uma sustentabilidade, afinal ainda falta um longo caminho para eu me perceber enquanto um agente que não provoque danos ao meio. Nesse sentindo, venho me propondo a passar diariamente algum momento em contato com a natureza, no âmbito mais natural possível, a partir do local que eu estiver. Essa prática vem me proporcionando uma ampliação da minha visão sistêmica, de ir compreendendo como é a dinâmica da Natureza, como uma micro intervenção pode desencadear n outras influências e se tornar exponencial. Em perceber como as interações entre os diversos seres e ecossistemas se estabelecem. Ando delirando horas e horas sobre essa perspectiva e acredito que esse caminho de conexão tem muito a contribuir com a nossa compreensão de que somos um fractal importante nessa imensidão chamada Terra. Nesse aspecto, super indico conhecerem a iniciativa do Terra - Reconomy.rio, para mim são uma referência de aplicação de novas perspectivas e possibilidades.


Bem é sobre essa perspectiva que finalizo o artigo de hoje. Muitas vezes acreditamos que de nada adianta buscarmos a paz, relações justas, inclusivas, livres de medo e violência, pautas em um desenvolvimento sustentável. Afinal, temos o hábito de pensar o que adianta eu fazer isso sozinho. Será que realmente não adianta? Ou será que como parte integrante do sistema não somos capaz de influenciá-lo. Penso que podemos fazer a nossa parte da melhor forma que conseguirmos e é assim vou buscando encontrar a Paz na minha vida individual acreditando que estou contribuindo para a Paz Mundial. Assim, acredito estar fazendo algo para criar ou fortalecer uma vida pacífica para você, e para todos os outros seres vivos (não só humanos...).

Esse artigo atende aos seguintes objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU:









Vale também ler artigos super legais aqui no nosso blog:





Onde encontramos a Paz em tempos de pandemia?








Para saber mais:


http://www.receitaspraserfeliz.com.br/


http://permuto.com.br/


https://reconomy.rio/


#sustentabilidade #paz #território #comunicação #trocas #permuta #novaseconomias #simonecatalan



20 visualizações

Receba nossas atualizações

  • YouTube - círculo cinza
  • LinkedIn - círculo cinza
  • Instagram