Follow-up de Projeto


O Senhor dos Dias foi direto ao assunto:


- Senhores, todos sabemos que estamos aqui para o nosso balanço anual. Portando, sem mais delongas, aguardamos o relatório de cada departamento.


Cepa Viral, a grande estrela do ano, foi logo levantando:


- Com orgulho declaramos que no segundo trimestre efetivamente conseguimos parar o descontrole em Humanos e nos outros três trimestres conseguimos diminuir seu ritmo a um ponto nunca antes conseguido em nosso departamento!


- Continuamos treinando e nos desenvolvendo e logo estaremos imunes a todos os antibióticos e poderemos ajudar os vírus – desculpou-se Bactérias, um departamento sem o prestígio que tinha há um século.


- Com a ajuda da Cepa Viral e seus fantásticos Coronas conseguimos recuperar lugares dos quais tínhamos sido expulsos, disse Fauna, mas por outro lado Clima não ajudou, se aliando com Humanos para criar incêndios que destruíram muitos de nossos colaboradores. – Fauna estava revoltado – Não sinto que Clima está colaborando com os objetivos estratégicos desta empresa e penso que precisamos aprender a trabalhar de uma maneira mais cooperativa se quisermos bater nossas metas!


Clima não gostou da fala de Fauna e ventos e trovoadas apareceram na sala, mostrando claramente seu estado de espírito:


- Flora não tem mandado recursos para que eu possa ajustar meus processos. A produção se descontrola quando eu não recebo oxigênio. Fora isto, Humanos mandam tanto monóxido de carbono que descontrola todos os meus processos. Precisamos urgentemente de um plano de contingência, venho falando isto pelo menos há 30 anos!


Flora estava arrasada. Agitou suas folhas e tremeu, apenas murmurando “Culpa de Humanos, culpa de Humanos, está acabando comigo!”. Mares, Subsolo, Rios e todos os outros departamentos concordaram. Humanos estava em um canto, pensativo. Sabia que seu cargo e seu departamento estavam correndo perigo e que agora precisava se defender.


- Assumo totalmente a responsabilidade pelas consequências que os erros de gestão no meu departamento causaram a este projeto. Compreendo que fomos ambiciosos demais por um lado, ingênuos demais por outro e ainda totalmente irresponsáveis. Sei também que a única maneira de resolvermos isto e salvarmos o projeto é melhorando o nosso quadro de colaboradores.


Isto acalmou um pouco os ânimos e permitiu que Humanos continuasse sua apresentação:


- Fizemos um assessment em nossos colaboradores e descobrimos que usando os eixos de autoconhecimento e resiliência podemos dividi-los em quatro grandes grupos.


- O primeiro grupo é aquele dos que têm baixo autoconhecimento e baixa resiliência. São manipulados e manipulam, pois não sabem por que agem desta ou de outra maneira apenas para estar na moda e fazer o que todo mundo faz. São comodistas, resistentes à mudança e tendem a culpar os outros por todos os problemas que têm na vida. Esta parcela dos colaboradores contribui ativamente para o sucesso de Cepa Viral e acaba com as chances de sucesso dos outros departamentos. Estamos fazendo tudo o que podemos para desenvolvê-los, mas infelizmente com eles o progresso é muito lento.


- O segundo grupo são os que têm baixo autoconhecimento, mas alta resiliência. Parece uma contradição, como alguém pode ter baixo autoconhecimento e alta resiliência? A questão é que este grupo gosta de manipular e manipula, mas também se adapta. Se orgulham de conseguir sobreviver em qualquer situação, mas como o autoconhecimento é baixo, não têm a correta percepção das consequências dos seus atos. Se o que fizerem atingir seus próprios objetivos, mas prejudicar todos os outros envolvidos para eles não faz a menor diferença. Também estamos desenvolvendo estas pessoas. É um pouco mais fácil, pois trata-se apenas de ampliar a visão.


- O terceiro grupo é composto por aqueles com um bom autoconhecimento, mas baixa resiliência. Estes percebem o que estão fazendo, sofrem com as consequências, mas ou acreditam que estão certos ou não conseguem descobrir outras maneiras de fazer as coisas. Estes sofreram muito este ano. Estão profundamente deprimidos ou começando a desenvolver atitudes menos rígidas. Estamos ajudando, trabalhando em conjunto com Internet para que tenham acesso a todo tipo de informações que mostrem como mudar.


- O último grupo é o dos colaboradores mais ativos: são resilientes e buscam ativamente conhecer a si mesmos e se melhorar. Este é o grupo que impede meu departamento de entrar no caos completo e ajuda no desenvolvimento dos outros três grupos. Para eles eu peço a colaboração de todos os outros departamentos, pois se tivermos uma chance é com eles. Peço à Cepa Viral que procure não os afetar, sei que é difícil, mas este ano perdemos muitos com contribuições de valor incalculável.


- Por último – Humanos encarou cada um dos outros departamentos – peço a vocês compaixão e empatia. Temos nossos problemas e depois da Revolução Industrial perdemos o controle. Mas temos também a maior capacidade criativa de todos os departamentos. Criamos arte, ciência, sentimentos, risadas. Todos os departamentos têm problemas às vezes. Sei que abusamos, mas nos deem uma chance. É tudo o que eu peço. – Humanos se sentou.


Todos os departamentos ficaram em silêncio. O Senhor dos Dias pensou um pouco e se levantou.


- Humanos, seu departamento tem sido a pedra no sapato deste projeto já há algum tempo. Mas até as pedras são necessárias, até um certo ponto. Vocês precisam muito melhorar. Vou deixar uma mensagem agora, repasse aos seus colaboradores como suas principais metas para 2021:


- Mantendo a segurança, aproveitem cada momento para serem felizes. Aprendam a incluir e perdoar. Cada coisa acontece sempre para despertar nossa consciência para algo melhor, tenham olhos para ver isto e aproveitem para ver cada problema como oportunidade. Joguem de maneira leve o jogo da vida. Tornar o mundo melhor começa com uma simples mudança de posicionamento na vida. Mudem agora! O que os outros pensam ou deixam de pensar não é importante. Emoções devem ser acolhidas e não racionalizadas. O futuro vocês criarão com o que estão fazendo agora, não com as preocupações que têm sobre ele. A história pode vir a chamar este período em que estamos da segunda grande peste ou da aurora da segunda renascença. Depende de vocês. Sejam mais Poliana e menos Desventuras em Série. Seu sucesso está diretamente ligado ao amor que existe nos seus corações. Estou torcendo por vocês!


E cada departamento se retirou e foi cuidar de suas tarefas.


Por: Pá Falcão

Veja também:







Dicas para alinhas coração, mente e sua iniciativa - Pela Angela Schmidt

















Saber economia é preciso! - Pela conselheira Helena Siqueira Dornellas















Bolas de Pelos - pela Ligia Mardiression

103 visualizações0 comentário