O normal do novo


Chegou a hora do famoso “call”, todos entrando na sala, aquele “barulhinho”.... , quem fala primeiro, ah... vou falar, “Como estão ? Todos com Saúde espero?”... e aí, começa uma sessão rápida de amenidades (não tão amenas assim em nossos tempos) ...


De repente, uma criança entra correndo no quarto, adaptado para Home Office, de um dos convidados... “Pai, pai, achei a bola!”. É normal, estamos em casa... é o normal do novo.

Será que não deveria ser assim sempre? Nos afastamos de nossas famílias, vivemos correndo, no trânsito, deixando nossos filhos na escola, voltando tarde, que rotina que escolhemos ter em uma metrópole como São Paulo, ou como outras grandes cidades no mundo.


Me disseram que a vida era feita de escolhas, mas que escolhas foram estas? Não sou sociólogo (bem longe de ser), mas me arrisco dizer que não são escolhas, são comportamentos sociais que vemos, entendemos e copiamos. Modelos que existiam. Por que existiam?


A era Industrial criou modelos de Chefes e Subordinados que muitas empresas vivem até hoje... pessoal já não estamos no modelo dos Processos e resultados? Não era para ser isto?

Entendo que precisamos nos reinventar, trocar o bate papo na copa com os colegas de trabalho, aquele alívio de tensão no meio do período, por um bate papo com o filho, com a esposa, marido, pais, amigos, aqueles que trocamos afeto, amor e nos devolvem energia forte, positiva e real. Melhor, não? Por que não era assim? Ligia me pergunta... (e me sugere escrever). Nada contra nossos grandes colegas e amigos no trabalho, podemos inverter, marcar um churrasco no fim de semana depois.... rs.


“Que legal que encontrou a bola filho” o pai se dirige ao filho e o beija. Ai o “call” acaba, está na hora do almoço, humm que bom, chegou a hora que meu amigo Paulinho mais gosta (bullying Paulinho). Que bom sentar-se na mesa, que abençoado o tempo de conviver em casa, reparei em cada canto e quão melhor fica nossa casa quando estamos nela... Alívio das tensões em uma conversa boa com a Lígia, minhas filhas, em chamada de vídeo, mas estão conosco, sempre em pensamento. E claro o carinho da gata Raquel....


Volto rápido ao Home Office (Mas conhecido como quarto da Lu), tenho muito a entregar, cotações, análises de clientes, mais “calls”, e-mails, cobrança de projetos, etc....

O dia passa rápido, reuniões, conversa com o time, com o chefe, que bom dia vivi, produtivo como não creio que seria na empresa. E no final ufa, um merecido descanso, da tempo até de assistir um filme...

Voltaremos ao normal? Acho que sim, mas será o normal do novo, vamos construir?

Artigo escrito pelo Conselheiro: Fábio Mardiression


Fábio é formado em Engenharia Industrial com Pós Graduação em Administração e amante de Vendas com grande experiencia na área. Fábio é casado com a nossa Surfista Interdimensional Ligia Mardiression!


Contato:

E-mail: Mardiression@uol.com.br

Linkedin: Fábio-Mardiression

42 visualizações1 comentário

Receba nossas atualizações

  • YouTube - círculo cinza
  • LinkedIn - círculo cinza
  • Instagram