• Equipe wwwarpando

Qual a relação das Brincadeiras Infantis com .... Parceria, Colaboração, Confiança, Interesse ...?

Hoje fechamos no blog, o tema de parceria dos objetivos de desenvolvimento sustentável. Para fazer esse fechamento, irei trazer para roda, as brincadeiras infantis, no intuito de ilustrar esse texto. Cabe ainda considerar, que se estamos falando dos objetivos, a parceria torna-se obrigatória, porque sozinho é impossível alcançar os resultados almejados. Portanto, o que precisamos para estabelecer uma parceria? Acredito que para estabelecer uma parceria saudável, seja necessário:


Equilíbrio - Imagine duas crianças brincando de um cabo de guerra. Uma dessas crianças é forte, alta, encorpada, mais experiente e com mais idade. A outra criança é baixa, franzina, sem muita musculatura. Eles começam a brincar o que acontece? A criança mais forte coloca tanta, mais tanta força, que a outra caí no chão e é arrastada. Quantas vezes você já viu isso acontecer em uma parceria? Um elo ser mais forte e querer arrastar os interesses, as ações, para o seu lado. O contrário também pode acontecer, a criança mais forte considerar a outra tão fraca, que não coloca a força necessária nem para movimentar a corda da brincadeira. Também é possível que você já tenha visto isso: uma ação assistencialista ou uma parceria que um dos elos esteja ali como figurantes, não sendo considerado enquanto potência, para as construções. Portanto, para brincar, precisa ter equilíbrio e todos os elos precisam ser considerados.


Interesse - Imagine um jogo de frescobol, para que o jogo aconteça é necessário que as duas crianças estejam o tempo todo preocupados em manter a bolinha no ar, a passar a bolinha da forma mais facilitada possível para a outra pegar, cada uma precisa estar disposta a aprender a adaptar o seu movimento, a sua força, a altura, etc. Portanto, quando falamos em estabelecer uma parceria o foco precisa ser dinâmico, sistêmico, transdisciplinar e todos estarem interessados em se adaptar, aprender com o processo e com o outro. Precisa estar estabelecido os objetivos comuns do jogo. Caso alguma das crianças resolva estabelecer uma nova regra como por exemplo, mandar a bolinha tão alto que o outro não alcance o jogo anterior acaba.


Confiança - Imagine duas crianças brincando de simular uma luta, dois super heróis. A brincadeira pode durar horas e horas e não ter nenhum problema. Porém, caso uma das crianças considere não ser mais uma simulação e comece realmente a estabelecer os golpes. A brincadeira rapidamente vira um conflito insustentável, nesse momento, pode se perder a confiança de que seja possível brincar. A confiança mútua é a base para que uma parceria flua. Não é possível seguir sem ela, porque as ações, a energia se dissipa. Portanto, para que ela se construa seja necessário o conhecimento dos elos, é preciso reconhecer as suas habilidades, competências, ter o respeito individual e coletivo estabelecidos.


Colaboração - porque estamos mais acostumados com os jogos competitivos do que com os jogos colaborativos? Porque precisa ter nas brincadeiras infantis um perdedor e um ganhador? Quem inventa e estabelece as regras de uma brincadeira? Bem colaborar não é uma tarefa fácil, basta ver o tanto de pessoas que estudam sobre o como fazer. Acredito que não seja fácil, principalmente, porque não aprendemos muito isso ao longo da nossa vida. Porque vivemos em uma sociedade muito individualista. Nesse sentido, que questiono a importância de pensarmos as brincadeiras infantis. Convido a conhecerem mais os jogos colaborativos, como por exemplo, a Jornada X, super indico.


Agora, porque eu trouxe a brincadeira para esse contexto? Porque penso que para alcançarmos as parcerias, nos estabelecermos em redes, para alcançar os objetivos propostos precisamos estar focados em mobilizar, em proporcionar transformações, enfrentar os desafios, pensar-sentir-agir no coletivo. Ou seja, acredito que a Ludicidade da Brincadeira é fundamental para que tudo isso aconteça.


Quais são as parcerias que você já pode estabelecer e entrar para a brincadeira de buscar os objetivos do desenvolvimento sustentável?


Por: Simone Catalan

Este artigo atende a 4 principais objetivos de desenvolvimento sustentável:








Leia também:






Me Dita a Ação - Pelo Reinaldo Rachid









Confiança, cuidado, colaboração e parcerias servem "pra que"mesmo? - Pela Angela Schmidt









O custo da não colaboração - Pelo Reinaldo Rachid









Sentir, pensar e agir - Pela Lígia Mardiression










Por que competimos? - Pelo Reinaldo Rachid








www.jornadax.com.br



#Colaboração #rede #parceria #equilíbrio #confiança #ludicidade #mobilização #simonecatalan




15 visualizações

Receba nossas atualizações

  • YouTube - círculo cinza
  • LinkedIn - círculo cinza
  • Instagram